sábado

já não sei como

a fome tomou conta de mim
a sede endoideceu-me
esta necessidade louca explode os ouvidos
este querer geme pelos poros
esta saudade grita nos dedos
as mãos estremecem na tua ausência
os olhos encerram-se para dormir
os lábios fecham-se em casa
a língua entra em férias
o sexo recorda emoções
todo o mundo fechou-se
e eu chamo por ti
no meu silêncio perdido

3 comentários:

_lua_ disse...

Olá.. estou voltando com meu blog em um novo endereço.. pois o velho foi excluido pelo Google esta semana.. :(

Aos poucos vou reavendo contatos e seguidores.. mas já lhe add aqui.

bjs doces.

lua.

=]

A_P disse...

as vezes é no silencio que os desejos explodem, que tudo se sente.
nao dou mts pormenores porque os segredos nao se descobrem superficialmente. é necessario sempre mt, mt mais...
seria mt simples se ao olhar se pudesse ver o essencial. na verdade so se vê mtas vezes aquilo que se quer e a verdadeira fotografia nunca é tirada.tirar a fotografia á alma é que é o verdadeiro desafio :)

A Silenciosa disse...

O teu silencio, meu amor, não está perdido.
Tu não estás perdido

Espera, espera-me

Eu estou a caminho, todos os dias um pouco mais perto

Quero-te...........tanto

Seguidores